domingo, 21 de outubro de 2018

NASA - TITAN VIAGEM

terça-feira, 16 de outubro de 2018


TV PANTANAL BONITO - MS (N. 72 da Série de 599 Blogs do Painel do Coronel Paim)

TVPANTANALBONITOMS.COM.BR

Em coletiva realizada na tarde desta segunda-feira, 15, no escritório político da campanha do candidato ao governo do Estado, juiz Odilon de Oliveira (PDT), o vereador Odilon de Oliveira Júnior, coordenador da campanha, rechaçou qualquer racha no partido. A coletiva aconteceu logo depois de uma reunião entre membros da direção estadual do partido, o juiz […]
Em coletiva realizada na tarde desta segunda-feira, 15, no escritório político da campanha do candidato ao governo do Estado, juiz Odilon de Oliveira (PDT), o vereador Odilon de Oliveira Júnior, coordenador da campanha, rechaçou qualquer racha no partido.
A coletiva aconteceu logo depois de uma reunião entre membros da direção estadual do partido, o juiz Odilon e o coordenador da campanha, que trataram sobre as alianças que estão sendo feitas para o segundo turno, como a vinda do MDB e a possível participação do PSC.
“O PDT sempre esteve coeso e sempre esteve unido e agora, com essa reunião, vai afinar mais ainda”, declarou o vereador, que explicou também a mudança de comando na coordenação da campanha. De acordo com Odilon Júnior, a troca de João Leite Schimidt por ele foi feita “única e exclusivamente por conta da logística”.
Segundo Odilon Junior, uma segunda reunião foi marcada para a manhã dessa terça-feira, 16, para que sejam definidos a forma com que cada personagem vai atuar no segundo turno. “Vamos fazer outra conversa com a executiva do partido, os que não puderam estar presentes para a gente poder delimitar as funções, como por exemplo, quem vai ajudar a coordenar tal região, quem vai ajudar a falar com os demais partidos em busca das alianças, porque não se fecharam todas, ainda e qual vai ser a função do deputado federal com a bancada federal e assim por diante”.
O vereador ainda declarou que continua buscando apoio de outros partidos que ainda não anunciaram aliança para o segundo turno. Na semana passada a coligação Esperança e Mudança anunciou o apoio do MDB. “A gente não negocia os apoios, nós pedimos a participação deles no nosso projeto. O que eles querem é que a gente acrescente ao nosso Plano de Governo algumas idéias deles. Como por exemplo a questão que o Júnior Mochi defendia bastante, que era a elevação do teto do simples para equiparação com o teto nacional”.

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Isolamento de Haddad é desafio para campanha petista no 2º turno

domingo, 14 de outubro de 2018

MDB terá semana decisiva para definir como vai apoiar candidatura de Odilon

Após anúncio de apoio oficial à candidatura do PDT ao governo do Estado, o MDB ainda não definiu como vai atuar na disputa entre o agora aliado Odilon de Oliveira e o governador Reinaldo Azambuja, que tenta a reeleição pelo PSDB.



“As conversas vão avançando e (uma definição) deve acontecer nessa semana”, limitou-se a dizer o deputado estadual Júnior Mochi, que disputou pelo MDB, no 1º turno, o governo estadual.

O emedebista teve pouco mais de 150 mil votos, e chegou a vencer em importantes cidades da região Norte de Mato Grosso do Sul, como Coxim, São Gabriel do Oeste e Sonora (ao todo ele obteve mais votos que os demais em 7 municípios).

Mochi negou que a chegada do MDB na campanha de Odilon tenha causado rusgas entre os aliados. Segundo ele, o partido apenas acatou desejo da maioria em apoiar o PDT, e ainda mantém tratativas de como se dará o ‘encaminhamento formal’.

Ontem, sábado (14), o deputado federal Dagoberto Nogueira, reeleito pelo PDT, revelou que ‘pessoas ligadas a Odilon’ estariam ‘criando problemas’, logo após a definição de mudança na coordenação da campanha.



Você Pode Gostar Também

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

O candidato do PSOL ironizou propaganda do "agro é pop"

05/10/2018 - 0:49
Por: Redação | 



Guilherme Boulos e William Bonner
Crédito: Reprodução/TVGlobo

O debate com os presidenciáveis da TV Globo que aconteceu na noite desta quinta-feira, 4, o último confronto direto entre os candidatos antes do primeiro turno que acontecerá no próximo domingo, 7, ficou marcado por uma crítica de Guilherme Boulos à emissora carioca.

Na ocasião, o postulante ao Planalto pelo PSOL criticou e alfinetou a propaganda que diz que o “agro é pop”.

“Dizem que o agronegócio carrega o país nas costas, mas é o contrário. O país carrega o agronegócio nas costas com exonerações de impostos generosas. Ao contrário do que se diz aqui na Globo, o agro não é pop, é tóxico e mata”, afirmou.

terça-feira, 2 de outubro de 2018

Quem é a primeira mulher a ganhar o Nobel de Física após 55 anos

Paul Rincon
Editor de Ciência, BBC News
Há 5 horas




Direito de imagemUNIVERSIDADE DE WATERLOO / DIVULGAÇÃO

Strickland recebeu o prêmio por suas descobertas em física de lasers
O prêmio Nobel de Física de 2018 foi dado a uma mulher pela primeira vez após 55 anos.

Nasa lança sonda que vai 'tocar o Sol' e deve marcar a história da ciência
Donna Strickland, do Canadá, é apenas a terceira mulher a receber o Nobel de Física desde que a premiação foi criada.

Antes dela, ganharam o Nobel a polonesa Marie Curie, pioneira no estudo da radiação, em 1903, e a germano-americana Maria Goeppert-Mayer, que recebeu a honraria em 1963 por seus estudos de física teórica.

Strickland divide o prêmio deste ano com Arthur Ashkin, dos Estados Unidos, e Gerard Mourou, da França.

A honraria é um reconhecimento às pesquisas do trio no campo da física dos lasers.

Ashkin criou uma técnica conhecida como "pinça óptica", usada para o estudo de sistemas biológicos.

Mourou e Strickland, por sua vez, pavimentaram o caminho para a obtenção dos pulsos de laser mais curtos e intensos já feitos. Eles desenvolveram uma técnica chamada Chirped Pulse Amplification (CPA, na sigla em inglês). O nome poderia ser traduzido como "amplificação do pulso entrecortado" - chirp, em inglês, é um som agudo que sobe e silencia em intervalos muito rápidos, como o ruído feito por alguns pássaros.

A técnica CPA desenvolvida pelo francês e pela canadense é agora usada em terapias para o câncer e também em milhões de cirurgias corretivas dos olhos todos os anos.

À BBC, Strickland disse que era "surpreendente" fazer tanto tempo que uma mulher não recebia o prêmio.

Apesar disso, ela frisou que sempre foi "tratada como uma igual" por seus pares na comunidade científica, e que "dois homens ganharam o prêmio comigo, sendo que eles o merecem tanto ou mais que eu", disse.

Direito de imagemREUTERS
Image caption
Arthur Ashkin (esq.) e Gerard Mourou dividem o Nobel com Strickland
O prêmio vem pouco dias depois de um físico conhecido - Alessandro Strumia, da Universidade de Pisa - dizer em um discurso que a Física "foi inventada e construída por homens". Discursando num evento em Genebra, na Suíça, Strumia disse que cientistas homens estavam "sofrendo discriminação" por parte de instituições que agem ideologicamente. Strumia foi suspenso do centro de pesquisa em que atuava após a fala misógina.

Para Donna Strickland, o comentário de Strumia foi "tolo". Ela disse, no entanto, que nunca tomou tais provocações para o lado pessoal.

Surpresa com o prêmio
O Nobel vem acompanhado de uma premiação em dinheiro de 9 milhões de coroas suecas (o equivalente a US$ 998 mil, ou R$ 3,9 milhões).

Direito de imagemGETTY IMAGES
Image caption

Marie Curie e o marido, Pierre Curie
"A princípio você pensa que é loucura, esta foi a minha primeira reação. Você se pergunta se aconteceu de verdade", disse Strickland, que trabalha na Universidade de Waterloo, no Canadá, a respeito da vitória.

"Sobre dividir o prêmio com Gerard (Mourou), ele foi meu supervisor e mentor e elevou a (técnica) CPA a sua potência atual, então, é claro que ele merece este prêmio. E também estou muito feliz de que Ashkin também tenha sido agraciado", diz ela.

"Ele fez várias descobertas a partir das quais outras pessoas fizeram coisas muito relevantes, então, é fantástico que ele finalmente tenha sido reconhecido", diz.

Em uma declaração oficial, o Instituto Americano de Física (AIP, na sigla em inglês) cumprimentou todos os vencedores, acrescentando que "as várias aplicações tornadas possíveis pelo trabalho deles, como cirurgias oftalmológicas a laser, lasers de alta potência e a capacidade de apreender e estudar vírus e bactérias individuais têm grande potencial".

"Também é um prazer pessoal ver Strickland quebrar o hiato de 55 anos desde que uma mulher venceu o Nobel de Física, tornando o prêmio deste ano ainda mais histórico".

Direito de imagemSPL
Image caption
A técnica criada por Mourou e Strickland tem várias aplicações, inclusive cirurgias oftalmológicas
O que é o trabalho que venceu o Nobel?
Antes do trabalho pioneiro de Strickland e Mourou, a força máxima de um pulso de laser era limitada: a partir de um certo ponto, o próprio pulso destruía o material usado para amplificar sua energia.

Para contornar o problema, os cientistas primeiro estenderam a duração dos pulsos de laser no tempo para reduzir o ponto máximo de força atingido por eles. Depois, amplificaram os pulsos de laser, e, finalmente, os comprimiram.

Quando um pulso de laser é comprimido no tempo e fica mais curto, mais luz é concentrada em um espaço menor. Isso aumenta dramaticamente a potência do pulso de laser.

Direito de imagemEPA
Image caption
Slide da revelação dos ganhadores do Nobel de 2018. 'Por invenções revolucionárias na física de lasers', diz a legenda.
A técnica CPA, desenvolvida por Strickland e Mourou, se tornou o padrão para o uso de lasers de alta intensidade.

Já Arthur Ashkin realizou um antigo sonho da ficção científica: usar a força da luz para mover objetos físicos. Ao fazê-lo, ele criou a chamada pinça óptica, usada hoje para pegar objetos minúsculos - como partículas, átomos individuais, vírus e até células vivas.

No começo da pesquisa, Ashkin usou os lasers para empurrar pequenas partículas até o centro de um feixe de lasers, e mantê-las lá.

Então, em 1987, ele conseguiu usar as pinças ópticas baseadas em lasers para capturar bactérias vivas sem danificá-las. A técnica hoje é amplamente usada para estudar o funcionamento da vida.